Chocolates de Halloween e cães são uma combinação assustadora!

A temporada de Halloween traz muita diversão, sustos e guloseimas! Se nestes dias o seu cão comer chocolate acidentalmente, saiba como avaliar a gravidade e o que fazer.

Nas crianças, as guloseimas podem trazer picos de ingestão de açúcar e dores de barriga, mas no nossos animais de companhia podem causar danos mais graves. A ingestão de chocolate pode provocar intoxicação!

Os cães são os animais mais afetados pela intoxicação por chocolate, talvez devido à sua maior capacidade para encontrar este alimento em casa, embora os gatos também sejam suscetíveis aos efeitos tóxicos desta substância.

O chocolate é feito dos frutos (grãos) da planta de cacau, que contêm um alcalóide, a teobromina, o componente tóxico do chocolate e que é normalmente usado como diurético, estimulante cardíaco ou vasodilatador. A dose a partir da qual esta substância é considerada tóxica é de 100 mg/Kg, podendo ser fatal a partir dos 200 mg/Kg.

Naturalmente que nem todos os chocolates contêm a mesma quantidade de teobromina, sendo que os mais ricos nesta substância são os chocolates pretos de culinária, contendo cerca de 15 a 20 mg/g. Quanto mais puro for o chocolate maior toxicidade terá!

O chocolate de leite é menos tóxico do que o chocolate preto, mas contém mais açúcar (possibilidade de hiperglicemia e lesões do pâncreas).

O chocolate branco, maioritariamente feito de manteiga de cacau, contêm menores concentrações de teobromina, sendo menos tóxico, mas pode ocasionar alguns problemas gastrointestinais.

Se há crianças em casa, explique que é perigoso dar chocolate ou doces ao cão e/ou gato.

Como atua?
As xantinas, grupo a que pertence a teobromina, afetam o sistema nervoso central, sistema cardiovascular e sistema nervoso periférico, possuindo também efeitos diuréticos.

Os sinais clínicos resultantes de uma intoxicação por teobromina incluem: hiper excitabilidade, hiper irritabilidade, aumento da frequência cardíaca, aumento da frequência urinária, tremores musculares, vómitos e diarreia.

No entanto, dependendo da quantidade de comida ingerida, muitas vezes os sinais clínicos não são evidentes, até os sinais cardíacos se desenvolverem, principalmente em animais já com alguma idade.

O que fazer em caso de intoxicação por chocolate?
Sempre que se suspeite que o cão possa ter ingerido doses letais de chocolate, devemos levá-lo imediatamente ao médico veterinário para eliminar a teobromina do organismo o quanto antes.

Não existe um tratamento específico para a intoxicação por chocolate, uma vez que não existe um antídoto para a teobromina. A meia vida deste tóxico (tempo necessário para que metade de uma substância seja removida do organismo por um processo químico ou físico) é de 17,5 horas, e muitas vezes os sintomas demoram a surgir até 12 horas, o que dificulta um pouco o diagnóstico.

Muitas vezes o tratamento utilizado inclui a indução do vómito para eliminar conteúdo alimentar que ainda esteja presente no estômago (fármacos eméticos), fluidoterapia (soro) para prevenir a desidratação, medicamentos anti-convulsivos e medicação cardíaca para pacientes com sinais cardíacos tais como batimentos cardíacos irregulares.

Os animais suspeitos deverão ficar sob observação pelo menos durante as 24 horas que se seguem à suspeita de ingestão, mesmo que não apresentem quaisquer sinais clínicos.

Por isso, esteja atento nestes dias!

E, muito importante! No caso de haver crianças em casa, explique que é perigoso dar chocolate ou doces ao cão e/ou gato.

 

 

EnglishFrenchPortugueseSpanish