Portimão investe cerca de 870 mil euros no canil e gatil municipal

Foi apresentado no dia 13 de setembro o projeto e consignada a empreitada de ampliação e remodelação do CRO – Centro de Recolha Oficial de Portimão, que irá permitir duplicar a capacidade de acolher cães e gatos no concelho.

Este “novo” canil e gatil municipal, que agora tem o nome técnico de Centro de Recolha Oficial de Portimão, estará dotado de condições condignas, quer para os animais residentes, quer para os funcionários e também para os potenciais adotantes.

No total serão investidos cerca de 870 mil euros, estando previsto que a obra termine no primeiro semestre de 2023.

A apresentação do projeto esteve a cargo da empresa GEAC, através de Armindo Silva, e do Veterinário Municipal, Dr. Osvaldo Mateus.

Na ocasião o projetista, da empresa GEAC, explicou que a intervenção passa pela recuperação do existente e pela ampliação do atual equipamento para norte, passando o mesmo de 360 m2 para um edifício de dois pisos com uma área total de 860 m2.

O futuro Centro será totalmente acessível, sendo o piso 0 destinado aos serviços técnicos e de saúde, assim como para acolher os canídeos, cuja capacidade passará de 30 para 60. Neste nível ficará instalada a futura sala de esterilização de animais, o gabinete de atendimento, a sala de espera e alguns parques de recreio.

Já no piso 1 ficará localizado o espaço de gatil, que, segundo Osvaldo Mateus, veterinário municipal, beneficiará de uma significativa melhoria das condições, já que para além de duplicar a sua capacidade, de 20 para 40, irá proporcionar mais qualidade no acolhimento, estando previstas salas de adoções e de quarentena.

O futuro centro vai ter dois pisos. Um mais dedicado aos cães e serviços técnicos e de saúde do centro e um segundo piso, exclusivamente dedicado aos gatos.

Segundo o responsável municipal pela saúde animal, o desenvolvimento da empreitada será monitorizada diariamente no que concerne ao stress dos animais, já que por se tratar de uma ampliação, terão de conviver “animais e obras”.

Assim que a parte da “ampliação” estiver concluída, os animais passarão provisoriamente para a nova construção, finalizando-se posteriormente a requalificação das atuais instalações.

Depois de consignar a obra, a presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, referiu que “esta empreitada tem uma década de atraso, mas final e felizmente estão reunidas as condições para que seja uma realidade já no primeiro semestre de 2023.”

A autarca sublinhou “a progressiva mudança de paradigma no que diz respeito à saúde e bem-estar animal”, afirmando que, “para além da construção de um novo espaço, moderno, com o dobro da capacidade que tínhamos até agora e com preocupações claras de garantir o bem-estar animal e as adequadas condições de trabalho e de convivência, a própria estrutura municipal terá de crescer, de se qualificar e melhorar a sua capacidade de resposta.”

Isilda Gomes agradeceu “o papel fundamental dos voluntários das diversas associações que diariamente trabalham em prol do bem-estar animal”, referindo que “graças aos protocolos de colaboração estabelecidos com estas entidades de proteção animal, nomeadamente ao nível da esterilização e tratamento dos animais, foi possível garantir 700 esterilizações/ano e adoção de cerca de 350 animais em 2021, entre gatos e cães.”

A autarca terminou, agradecendo ainda “o papel determinante” das forças de segurança, PSP e GNR, e da DGAV – Direção-Geral da Alimentação e Veterinária, “mais concretamente a diretora regional Cristina Ferradeira”, não esquecendo o ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, afirmando que “hoje é um dia importante para Portimão, porque uma obra que ao longo das últimas décadas tinha sido constantemente adiada vai ser uma realidade.”

Partilhar
EnglishFrenchPortugueseSpanish