O Cão da Serra de Aires no Mundo

Incompreensivelmente, e apesar das suas características excecionais, o Cão da Serra de Aires nunca auferiu de um estatuto de popularidade que ombreasse com algumas outras raças nacionais e internacionais.

Embora no seu solar as referências que lhe são votadas e os enaltecimentos emotivos e apaixonados das suas façanhas mais pareçam próprios de humanos, deles sobressaindo uma superior inteligência sempre referida e nunca esquecida, a raça tem encontrado dificuldades em se impor.

Fruto dos trabalhos iniciados 1990 pelo Clube Português do Cão da Serra de Aires, o número de exemplares registados desde então, apesar de uma variabilidade com altos e baixos, tem-se mantido relativamente estável, com uma média de registos anuais na ordem da centena.

Não sendo entusiasmante, esse valor justifica um olhar atento e permanente sobre a evolução da raça, para planeamento de adequados trabalhos e ações de valorização e promoção da raça.

Através de uma recolha de dados efetuada com recurso às redes sociais, o Clube Português do Cão da Serra de Aires (CPCSA) projetou os dados recolhidos e elaborou um mapa com a distribuição mundial dos exemplares referenciados.

Distribuição da raça em Portugal Continental.

Sem grande surpresa, Portugal é o país que, na atualidade, concentra o maior número de exemplares.

Curiosamente, a distribuição em território nacional é que, de alguma forma, surpreendeu, verificando-se uma concentração de exemplares na faixa litoral superior à existente no Alentejo, sua região de origem.

É um dado interessante a ter em conta face à representatividade da amostragem, embora se admita que a população mais urbana, dado o meio utlizado para a recolha, possa ter respondido com mais expressão do que a população do interior do país.

Distribuição da raça no Mundo.

A Finlândia é o país que secunda Portugal na referenciação de mais exemplares, seguindo-se-lhe a Holanda.

O primeiro exemplar exportado para a Finlândia foi a fêmea “Mona Lisa de Alvaiázere”, nascida a 23/05/1994, e mais tarde o macho Hilário da “Quinta d’Abroeira”, nascido em 02/02/1996. A primeira ninhada de Serra de Aires nascidos na Finlândia ocorreu em 05/03/1997.

Para a Holanda foi exportado, em 1986, o macho “Atlantis”, um excelente exemplar presente em muitas das linhagens existentes.

Atualmente, os indicadores conhecidos sobre a raça são entusiasmantes, verificando-se um interesse crescente, a atender, entre outros, ao número de exemplares inscritos nas exposições de morfologia.

Para além de Portugal, o Cão da Serra de Aires já está presente em mais 23 países, nomeadamente: Alemanha, Bélgica, Brasil, Bulgária, Canadá, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Holanda, Irlanda do Norte, Itália, Letónia, Marrocos, Noruega, Polónia, Reino Unido, Roménia, Suécia e Suíça.

Por: Clube Português do Cão da Serra de Aires
Fotografia: Anita LG

CLIQUE AQUI para ir para a página da raça Cão da Serra de Aires

EnglishFrenchPortugueseSpanish