Associação do Pastor Belga organiza 1.ª Monográfica

A APB – Associação do Pastor Belga surgiu por iniciativa de um conjunto de canicultores com paixão pelo Cão de Pastor Belga e/ou com particular sensibilidade para a raça, alguns dos quais criadores ou praticantes de várias modalidades caninas.

Face à ausência de uma representatividade organizada, credível e aglutinadora, a criação da APB foi o veículo encontrado para se promover, não somente a raça, mas a sua evolução e a perfeita integração na sociedade.

Tendo em conta o crescimento exponencial do número de registos de exemplares de Cão de Pastor Belga no Clube Português de Canicultura (CPC), em que ocupou a 7.ª posição no ano de 2020, tornava-se evidente a necessidade de reunir criadores, proprietários, treinadores, praticantes desportivos e todos os simpatizantes da raça com o objetivo de articular a relação entre eles e potenciar a ligação às quatro variedades do Cão de Pastor Belga, a saber: Groenendael, Laekenois, Malinois e Tervueren.

A APB tem por isso como prioridades divulgar o potencial do Cão de Pastor Belga em diferentes valências e incentivar a prática desportiva, estimular o respeito pelo estalão oficial da raça definido pela Federação Cinológica Internacional, pugnar pela melhoria da criação mediante a seleção dos reprodutores e a realização de testes de despistagem no campo da saúde, defender a adoção obrigatória da inspeção de ninhadas e nela assumir papel ativo, promover o aconselhamento técnico e a formação de criadores e desportistas, contribuindo assim para a sua credibilização.

Tudo isso sem esquecer que esta é uma raça originariamente de pastoreio, pelo que as atividades relacionadas com essa valência são igualmente prioritárias, no sentido de apurar e manter bem presentes no património genético as aptidões naturais do Cão de Pastor Belga.

As provas de pastoreio serão portanto valorizadas juntamente com a realização de TAN (Teste de Aptidão Natural), exames de raio-X para controlo de problemas de esqueleto ou testes de ADN, entre outros.

Constituída formalmente no final de 2020, a APB deu desde logo início ao estabelecimento de relações institucionais a nível nacional e internacional, enquanto interlocutor privilegiado no que a esta raça diz respeito.

É já reconhecida oficialmente pela Federação Cinológica Internacional (FCI) e pelo CPC, que é a entidade máxima dirigente da canicultura em Portugal e na qual obteve já a filiação. Está também já filiada na Fédération Mondiale du Berger Belge (FMBB) e é a sua representante oficial exclusiva em Portugal.

Membros da Direção: Pedro Matos Trigo, Fernando Campelo e Tiago Rafael.

A Direção da nova Associação, eleita por unanimidade em assembleia geral de sócios-fundadores, é composta por Fernando Campelo (presidente), Pedro Matos Trigo (vice-presidente) e Tiago Rafael (secretário), todos com largos anos de atividade em diversas áreas da canicultura e que estão rodeados de vários outros agentes ativos do associativismo e da cinotecnia.

A APB acarinha a admissão de novos sócios e contempla duas possibilidades de adesão: Sócio Efetivo e Sócio Assinante.

Sócio Efetivo da APB
Tem os direitos e deveres habituais, incluindo descontos em merchandising e nos eventos promovidos pela APB, além de acesso a informação e divulgação privilegiadas. O acesso corresponde a uma jóia de 75€ e uma quota anual de 50€.

Sócio Assinantes da APB
Neste caso não há direito de voto nem de eleição, existem também descontos, embora menores, e acesso a informação essencial para quem tem paixão pela raça. Está isento de jóia e tem uma quota anual de 25€.

Além disso, ambos estão a beneficiar de descontos na inscrição para a 1ª Monográfica.

1.ª Exposição Canina Monográfica da APB
A 1.ª Exposição Canina Monográfica da APB (20.ª Monográfica da raça) com atribuição de ponto Qualificativo de Campeonato (CAC-QC) realiza-se já a 14 de novembro no Altice Forum Braga.

Apesar de a Associação estar em início de atividade e de ter sido demasiado curto o tempo para organizar convenientemente uma Exposição e convidar um juiz especialista, a alternativa era não fazer “nada” neste ano, o que vai contra a nossa postura.

Por isso, aproveitámos para avançar com a estreia mediante um acordo com a comissão organizadora das Exposições Caninas de Braga através do Prof. Salvador Janeiro, bem como com o prestigiado juiz brasileiro Ricardo Torre Simões, diretor técnico da Confederação Brasileira de Cinofilia e membro da Comissão de Juízes da FCI, o qual, além de ser ‘all rounder’, tem forte ligação às raças de cães de trabalho, sendo bom conhecedor do Cão de Pastor Belga.

Daremos assim aos participantes na nossa Monográfica e nas Exposições de Braga, inseridas na ExpoAnimal, a possibilidade de disputar com os seus Pastores Belgas 1 CAC-QC + 2 CAC + 1 CACIB, em apenas dois dias.

É ainda de sublinhar que esta decisão, ao pôr em disputa um segundo CAC-QC ainda em 2021, vem alargar as possibilidades de conquista dos títulos de Campeão, tendo em conta que nos vimos todos privados da classificativa com o cancelamento da Exposição Canina Internacional do Norte devido à pandemia.

Além da Monográfica, a APB pretende organizar Exposições Especializadas e uma série de outros eventos de demonstração, desporto e exibição, tendo por objetivo mostrar as diferentes facetas e a polivalência da raça e das suas quatro variedades, com vista a favorecer uma maior penetração na sociedade mediante um correto conhecimento do Cão de Pastor Belga pelo cidadão comum.

Associação do Pastor Belga
» associacao.pastor.belga@gmail.com
» www.facebook.com/pastoresbelgas
(website em construção)

Por: Associação do Pastor Belga

EnglishFrenchPortugueseSpanish