Papillon e Phalène | Duas variedades da mesma raça

A raça Epagneul Anão Continental tem duas variedades que se distinguem essencialmente pela aparência das suas orelhas, o Papillon e o Phalène.

É um cão gracioso, mas robusto, com uma personalidade viva. Tem um porte altivo e orgulhoso, com um movimento livre, fácil e elegante. Os seus olhos de cor escura são muito expressivos.

Possui orelhas finas, mas firmes. Seja a orelha ereta ou caída, quando examinada à mão, a cartilagem não deve terminar de forma afiada. As orelhas estão colocadas bem atrás na cabeça, suficientemente afastadas uma da outra, revelando a forma ligeiramente arredondada do crânio.

O Phalène é a variedade de orelhas caídas.

Na variedade de orelhas caídas, o Phalène, o pelo é longo e ondulado, dando-lhe uma aparência bonita, mas não tão vistosa como o Papillon.

O Papillon é a variedade mais conhecida, com as características orelhas eretas em forma de asa de borboleta.

O Papillon é a variedade mais conhecida, com as características orelhas eretas em forma de asa de borboleta. A orelha é inserida alta, a aurícula (orelha externa) é bem aberta e voltada para o lado. O bordo interior da aurícula forma um ângulo de aproximadamente 45º com a horizontal. Em nenhum caso a orelha deve apontar para cima, como um Spitz.

O interior auricular é coberto de pelos finos, também ondulados. Os pelos mais longos estendem-se ligeiramente para além da extremidade da orelha. A parte exterior da orelha é coberta de pelos compridos formando franjas, que se entendem para além da borda da orelha.

O cruzamento de exemplares das duas variedades produz frequentemente orelhas semi-eretas, de pontas caídas. Este porte de orelhas é uma falta grave.

A cauda é de inserção alta, longa, com franjas abundantes e muito emplumada. É portada sobre o dorso, curvada. Nunca deve enrolar ou ficar pendurada na parte de trás. O seu pelo é de comprimento moderado, variando o tamanho com a linhagem do exemplar, com a cauda implantada alta, a formar um penacho no final.

Em ambas as variedades a pelagem, sem subpelo, é abundante, acetinada, ondulada (não confundir com encaracolada), ligeiramente resistente ao toque e com reflexos sedosos.

O pelo é curto no rosto, no focinho, na parte da frente dos membros e na parte de baixo do jarrete. Tem um comprimento médio no corpo, mais longo no pescoço onde forma um colar, descendo ondulado no peito. Possui franjas nas orelhas e na parte de trás dos membros anteriores. Na parte de trás dos membros posteriores tem uns “calções” de pelo macio.

O pelo de alguns exemplares com a pelagem em boas condições atinge os 7,5 cm de comprimento e cerca de 15 cm nas franjas da cauda.

São admitidas todas as cores em fundo branco, mas no corpo e nas extremidades deve predominar o branco. É apreciada uma mancha branca na cabeça, que se prolonga numa linha mais ou menos larga. Em todos os casos, os lábios, as pálpebras e, principalmente, o nariz devem ser pigmentados.

A sua altura ao garrote é de cerca de 28 cm. A nível de peso temos duas categorias: menos de 2,5 kg em ambos e sexos; e 2,5 a 4,5 kg nos machos e 2,5 a 5 kg nas fêmeas. O peso mínimo é de 1,5 kg.

Clique AQUI para ir para a página da raça Epagneul Anão Continental.

EnglishFrenchPortugueseSpanish