Alemanha | Cães treinados detetam Covid-19 com 94% de precisão

Uma clínica veterinária alemã treinou cães para detetar a presença de coronavírus em amostras de saliva humana, com 94% de precisão.

Os cães são treinados para detetar o “odor a corona” das células de pessoas infetadas, explica Esther Schalke, médica veterinária da Escola das Forças Armadas alemã.

O Cão de Pastor Belga Malinois Filou (3 anos) e o Cocker Spaniel Joe (1 ano), são dois dos cães que estão a ser treinados na Universidade de Medicina Veterinária de Hanover.

“Fizemos um estudo no qual os cães cheiravam amostras de pacientes COVID positivos e podemos dizer que no nosso estudo há 94% de probabilidade… de eles o detetarem”, diz Holger Volk, responsável da Clínica Veterinária.

“Os cães conseguem cheirar e diferenciar pessoas com infeções e sem infeções, assim como pacientes COVID assintomático e sintomáticos”, acrescenta.

Serão feitos mais testes de viabilidade antes destes cães detetores de odores serem utilizados no dia-a-dia, porque exemplo em eventos, como concertos.

Na Finlândia, desde setembro passado que há cães treinados para detetar o novo coranavírus em amostras de passageiros no aeroporto de Helsinki-Vantaa, num piloto projeto simultâneo com os testes usuais.

O Aeroporto Internacional de Santiago, no Chile, também está a utilizar cães na deteção.

 

EnglishFrenchPortugueseSpanish