Almada | Câmara instala armadilha para matilhas de cães errantes

Foi instalada a primeira armadilha para cães errantes, no parque de estacionamento da praia da Cabana do Pescador, na Costa da Caparica. O objetivo é isolar, capturar e esterilizar estes animais, contribuindo para a segurança das populações e para o bem-estar destes canídeos.

A existência de cães errantes, que chegam a formar matilhas nas zonas balneares do concelho, são uma problemática crescente, havendo ocorrência de ataques a munícipes, nomeadamente, naquele parque de estacionamento.

A primeira armadilha para cães errantes foi colocada no parque de estacionamento da praia da Cabana do Pescador, na Costa da Caparica.

Para contribuir para a solução desta questão, a Câmara Municipal de Almada adquiriu uma armadilha, com cerca de 150 m2, pretendendo instalá-la de forma provisória em determinados locais pré-programados.

Esta ação está a ser feita em colaboração do Serviço Veterinário Municipal, Provedoria dos Animais de Almada, do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, da Polícia Marítima, do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, da GNR, e de voluntários de defesa animal

Como funcionam estas armadilhas?

Pretende-se que os animais entrem e saíam livremente das armadilhas, atraídos por alimentação e água colocados à disposição no interior.

É por isso importante que as pessoas não alimentem os canídeos, não só pela sua segurança, mas sobretudo para que estes se habituem a procurar alimentos no interior das armadilhas.

Quando se verificar a presença de animais no interior da armadilha, poderá ser acionado o sistema de bloqueio da mesma.

Será então possível recolher, esterilizar e posteriormente promover a adoção dos canídeos, sempre de acordo com a sua avaliação clínica e comportamental.

Desde 2008, a CMA não abate animais errantes como forma de controlo de população, cumprindo o que posteriormente foi regulado pela Lei nº 27/2016 de 23 de agosto.

Partilhar
EnglishFrenchPortugueseSpanish