COVID-19 recomendações da Ordem dos Médicos Veterinários

Face à evolução do número de casos que têm vindo a ser confirmados por infeção por COVID-19, em Portugal, a Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) decidiu emitir algumas recomendações para auxiliar os Médicos Veterinários no exercício da sua profissão.

A adicionar às medidas preventivas divulgadas pela Organização Mundial da Saúde, nomeadamente, a lavagem frequente das mãos com água e sabão, e evitar o contacto próximo com pessoas com infeções respiratórias.

Os Médicos Veterinários, no seu dia-a-dia, estão em contacto direto com os detentores dos animais e expostos aos diferentes fatores de risco de contaminação por COVID-19.

A OMV aconselha as seguintes medidas a implementar nos CAMV:
• Disponibilizar meios de proteção para o Médico Veterinário, nomeadamente, máscaras (que devem ser trocadas a cada duas horas), batas e luvas;
• Lavar cuidadosamente as mãos antes e depois de tratar os animais;
• Após cada consulta limpar e desinfetar, de imediato, todas as superfícies de contacto. Obedecer a todos os procedimentos universais de esterilização e desinfeção;
• Evitar os cumprimentos com beijos ou apertos de mão antes e depois da consulta;
• Durante o tratamento do animal evitar a presença do detentor, exceto se for estritamente necessário;
• No caso do animal se encontrar internado, cabe ao Diretor Clínico decidir a hora da visita, de forma a evitar a acumulação de pessoas no mesmo local;
• Restringir o número de pessoas que acompanham os animais, permitindo apenas a presença de uma na sala de espera. O ideal será o agendamento prévio da consulta, de forma a evitar a acumulação de pessoas no CAMV.
• Disponibilizar solução antisséptica de base alcoólica na sala de espera e consultórios para desinfeção das mãos dos detentores à entrada e saída destas instalações;
• Nas instalações sanitárias do CAMV disponibilizar toalhetes para a secagem das mãos e colocar informação sobre a correta lavagem e higienização das mesmas;
• Os detentores que apresentem sintomas não devem acompanhar o animal, devendo-se disponibilizar um número de telefone para o mesmo contactar com o Médico Veterinário.

O Médico Veterinário deve ainda ponderar bem a participação em reuniões, ações de formação e outros eventos em Portugal e, principalmente, no estrangeiro.

Leia AQUI o documento na íntegra.

Sugerimos a leitura de – O coronavírus e os animais de companhia – com as respostas da World Small Animal Veterinary Association (WSAVA) às perguntas mais frequentes.

EnglishFrenchPortugueseSpanish