CÃO DE CASTRO LABOREIRO

Sendo uma das raças mais antigas da Península Ibérica, deve o seu nome à vila de onde é originário, a vila de Castro Laboreiro, concelho de Melgaço no extremo Norte de Portugal. É uma região montanhosa, agreste, que se estende desde o rio Minho até às Serras da Peneda e do Soajo cuja altitude atinge os 1.400 metros. Demarcada pelos rios Minho, Trancoso, Laboreiro e Mouro.

Cão de tipo ligeiramente amastinado. Animal vigoroso, de agradável morfologia e muitas vezes com uma pelagem espectacular. A expressão é severa e séria. É rústico como um montanhês.

Companheiro leal e dócil para a sua família, é indispensável na protecção dos rebanhos contra o ataque dos lobos que, nas imediações da região de origem, ainda hoje são frequentes. Graças à sua vigilância constante e às suas patrulhas frequentes, é a sentinela ideal para as propriedades que lhe estão confiadas. Nobre de índole. Muito ágil e activo, pode mostrar alguma hostilidade sem, contudo, ser brigão. Tem um ladrar de alerta característico, que se inicia com um tom profundo, subindo em seguida em tons graves, para terminar em agudos prolongados.

Fonte: Clube Português de Canicultura
Pode consultar o estalão completo da raça AQUI.

PUBLICIDADE