CÃO DE ÁGUA PORTUGUÊS

Em épocas muito remotas o Cão de Água existiu em todo o litoral português. Entretanto, devido à modernização contínua dos métodos de pesca, a raça não se encontra só no Algarve que é tido como a sua região berço. A sua presença nas costas de Portugal remonta a épocas muito longínquas, e deve-se considerar como uma raça portuguesa autóctone.

Cão de proporções médias, de silhueta convexilínea a rectilínea, de tipo bracóide. Harmónico nas suas proporções, bem equilibrado, robusto e bem musculado. O seu desenvolvimento muscular, devido aos frequentes exercícios de natação, é apreciável.

Animal de inteligência excepcional, compreende e obedece facilmente com prazer a todas as ordens do seu dono. É impetuoso, voluntarioso, corajoso, sóbrio e resistente à fadiga. A sua expressão é severa e o seu olhar penetrante; possui uma excelente visão e olfacto.

Nadador e mergulhador excelente e resistente, é companheiro inseparável de pescadores aos quais presta inúmeros serviços não só na pesca, mas também como guarda e defensor dos seus barcos e dos seus bens. Na hora da pesca, salta espontaneamente para o mar e mergulha se necessário para apanhar e trazer o peixe que escapou; age da mesma maneira quando uma rede se rompe ou uma amarra se solta. Este cão é também utilizado como agente de ligação entre o barco e a costa e vice-versa, mesmo a uma distância considerável.

Fonte: Clube Português de Canicultura
Pode consultar o estalão completo da raça AQUI.

 

REPORTAGENS
» 32ª Exposição Canina Monográfica - 05/10/2019

PUBLICIDADE